MÚSICA CHICLETE: O QUE É E COMO FICAR LIVRE

A música chiclete persegue qualquer pessoa.
Música Chiclete

Você já deve ter passado por situação como esta, em pelo menos, um momento da sua vida: ouve uma música e ela fica por dias na sua cabeça. Toca sem parar, te persegue. É a chamada música chiclete.

Segundo matéria da Hypescience.com, cientistas londrinos estariam próximos de descobrir a causa dele. E, uma vez descoberta a causa, a população estaria num grande dilema.

De um lado, seria possível combater o efeito música chiclete, também conhecido por bichinho de ouvido. De outro, seria uma mina de ouro para a indústria fonográfica e agências de publicidade.

Até que a causa deste mal seja descoberta, o que a ciência informa é o fato de que mais de 90% das pessoas sofrem com a síndrome da música chiclete. E o que é pior: nem sempre o trecho repetido insistentemente no cérebro é agradável ao indivíduo.

Entre as hipóteses de causas para este fenômeno está na estrutura da música. A música pop pode ser uma explicação para ele. Segundo já publiquei aqui no Sobre Música e Arte, ela é estruturada a partir de elementos que facilitam a assimilação do ouvinte.

E é exatamente neste ponto que os pesquisadores da faculdade londrina Goldsmith têm trabalhado. Eles alegam que estruturas rítmicas e intervalos sejam parecidos. O efeito música chiclete e geralmente causado por músicas com fraseado simples e muita repetição. É o caso de músicas como o Reboletion, por exemplo.

Entretanto, o efeito música chiclete também ocorre com canções mais elaboradas. Já para esse caso, os cientistas da Universidade de Dartmounth, nos Estados Unidos afirmam que o cérebro tende a dar continuidade à execução de músicas com as quais já se familiarizou.

Eles realizaram pesquisa em que submeteram voluntários para ouvir música. As faixas eram tocadas e paravam em um momento qualquer. Se o ouvinte conhecesse a melodia, o córtex continuava em atividade reproduzindo a música interrompida.

Acabando com o incômodo

Como disse anteriormente, sem conhecer as causas deste fenômeno é muito difícil encontrar a cura. Entretanto, algumas iniciativas ajudam a minimizar o efeito música chiclete.

As sugestões são tentar driblar o cérebro. Ouvir a própria música pode ser uma boa opção. Então, experimente ouvir toda a música, repetidamente. Desta forma, você estará satisfazendo a necessidade da sua mente ouvir a canção.

Outra alternativa é fazer uma play list contendo tudo quanto é música que você não gosta. A fartura de canções desagradáveis vai saturar seu cérebro que vai precisar de um bom repouso.

A dica de ouro vai para a ocupação mental. Sabe-se que quando o foco da atenção está totalmente voltado para uma situação, a distração pode solucionar o problema. É o mesmo efeito de quem está com soluço e leva um grande susto.

Como o cérebro não consegue processar dois pensamentos ao mesmo tempo. Focar sua atenção em outras atividades pode limpar sua mente do efeito música chiclete.

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK! ÚLTIMAS NOTÍCIAS!